segunda-feira, 2 de julho de 2012

O Difícil Facilitário do Verbo Escrever


Parei de escrever
Por que parei?
Parei por um tempo
Por que era tempo de parar?
Parei porque nem tudo que escrevo posso dizer
Parei porque nem tudo que digo posso escrever
Parei porque sou sincero
Por que, às vezes, sou obrigado a escrever mistério?
Parei porque tudo que penso é objetivo
Por que, às vezes, sou obrigado a escrever subjetivo?
Parei porque gosto de rabiscar
Por que, às vezes, sou obrigado a copiar?
Parei porque a letra é fascinante
Por que sou tão tocante?
Parei porque o tempo quando não ajuda, atrapalha
Por que o tempo passa rápido?
Parei porque é como o pensamento, atalho
Porque acabou de levar o que acabei de imaginar. Por quê?
Parei porque o verbo vem e vai
Por que nunca paramos para pensar?
Parei porque sempre escrevemos as mesmas coisas
Por que queremos respostas para o que já está à nossa frente?
Parei porque parece tão visível
Por que parece invisível?
Porque chegou a hora de mostrar para a escória, que não tem memória
Porque chega de inventar “estória”
Porque tudo isso já foi escrito
Por Quem inventou tudo isso
Que esta história tem final de Glória!!!
Por isso continuo escrevendo
Para que um dia seja visto tudo aquilo que escrevia subjetivo!


Flávio Barbosa dos Santos
Poema
Guarulhos-SP. – 09/1999

Nenhum comentário:

Postar um comentário